Amazonas discute plano de ação integrada entre os estados do Norte para agricultura e pecuária

By -

bsb

O governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado da Produção Rural (Sepror), participou na quinta-feira, 21 de maio, da apresentação do Plano de Desenvolvimento da Região Norte, no Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), em Brasília.

Na presença da ministra Kátia Abreu, o titular do Sistema Sepror, Sidney Leite, abordou a regularização fundiária, a política de crédito tendo em vista o custo amazônico e a questão da logística no Amazonas. Para o secretário, é necessária uma ação interligada entre os setes estados da região Norte para avançar no desenvolvimento do setor primário.

Durante a reunião, a ministra Kátia Abreu falou sobre um programa de ações integradas para o Norte, uma vez que a região possui o setor menos desenvolvido em relação às demais no Brasil.

Diagnóstico – O Plano de Desenvolvimento da região Norte apresenta os desafios e as oportunidades para alavancar a agropecuária e o crescimento socioeconômico da região. O estudo foi feito por pesquisadores da Embrapa e traz um diagnóstico de todos os sete estados do Norte, além de recomendações de programas e ações para desenvolver de forma sustentável a agricultura e a pecuária na região.

bsb2

“A ministra Kátia defende a ideia de um programa integrado entre os estados e, nesta oportunidade, na presença de representantes de outros estados, falei sobre a necessidade de trabalharmos em conjunto para avançarmos na regularização fundiária, na política de crédito visando o diferencial do custo amazônico, a importância da hidrovia do madeira, da BR-319 e da BR-230 (Transamazônica) para a logística do Amazonas, o zoneamento agroecológico e ainda a interligação com países vizinhos”.

De acordo com o Mapa, a ideia das propostas, programas e ações para a região Norte serão transversais, levando em conta a localidade como um todo; e estaduais, tendo em vista as peculiaridades de cada um dos estados.

Mario Dantas