Alertas indicaram fumaça no voo da EgyptAir antes da queda

By -
Força Aérea do Egito divulgou imagens de partes do avião que caiu no Mediterrâneo

Força Aérea do Egito divulgou imagens de partes do avião que caiu no Mediterrâneo

Autoridades egípcias estão investigando nesta sexta-feira relatórios que indicam que havia fumaça no voo da EgyptAir, que ia de Paris para o Cairo, pouco antes de a aeronave cair no Mediterrâneo.

“Nós estamos analisando este relatório”, disse à AFP um funcionário do Ministério da Aviação Civil egípcio. “Neste momento, não posso negar nem confirmar” a informação, acrescentou.

O jornal americano Wall Street Journal publicou que alertas automáticos indicaram que havia fumaça no nariz da aeronave e um problema aparente com o sistema de controle de voo.

Os avisos, que foram enviados automaticamente pelos sistemas informáticos do Airbus A320, chegaram às 02:26 de quinta-feira, hora local, pouco antes dos controladores de tráfego aéreo perderem contato com o avião que transportava 66 pessoas, segundo o jornal.

As mensagens indicaram que havia uma fumaça intensa na parte da frente do avião, especificamente no banheiro e em um compartimento abaixo da cabine. Os avisos de erro também indicaram que o computador de controle de voo teve problemas de funcionamento, segundo o relatório.

A rede de televisão americana CNN também publicou que houve alertas de fumaça no avião minutos antes dele cair, citando informações que foram arquivadas em um sistema de comunicações da aeronave.

O ministro da Aviação do Egito disse que era mais provável que a queda tivesse sido provocada por um ataque terrorista do que por falhas técnicas.

Na sexta-feira, equipes de busca encontraram destroços, que incluíam assentos e bagagens, cerca de 290 quilômetros ao norte da cidade costeira egípcia de Alexandria, informou o Exército egípcio.

O avião desapareceu sem emitir qualquer pedido de socorro entre a ilha grega de Karpathos e a costa egípcia.

A aeronave fez duas manobras bruscas no espaço aéreo egípcio antes de despencar por 22.000 pés (6.700 metros) e desaparecer dos radares, disse o ministro da Defesa grego, Panos Kammenos.

(Com AFP)

Roberto Brasil