Alckmin ataca Dilma por crise ética e econômica

By -
"O que gera emprego é investimento, confiança", firsa Alckmin

“O que gera emprego é investimento, confiança”, firsa Alckmin

O governador Geraldo Alckmin (PSDB) começa a dar os primeiros sinais de que poderá tentar ser candidato a presidente em 2018. Em entrevista à revista Istoé, ele critica presidente Dilma Rousseff num tom que diverge de tucanos mais exaltados, como o senador Aécio Neves, mas não deixa de se posicionar com firmeza. 

“Vivemos uma crise ética, uma crise econômica. É grave. Eu acho que a economia está esfriando de forma muito preocupante. E tem a crise política. A democracia brasileira é forte, mas é muito cheia de defeitos. Se não fizermos uma reforma política rápida, vai ser difícil. Como é que pode? Nós estamos com 31 partidos, e 26 na lista de espera. Já imaginou? Devemos chegar a 60 partidos políticos. Isso é inimaginável. Ela está num momento de grande fragilização. Extremamente fragilizada. Tenho respeito por ela, mas o momento dela é dificílimo. São múltiplas as crises”, afirma ele.

Questionado sobre como sair desta situação, ele sinaliza novamente que atua como um possível presidenciável e coloca São Paulo com disposição para ajudar o governo. “A disposição de São Paulo é ajudar, trabalhando. Por isso viemos aqui aos Estados Unidos, trazer uma mensagem de confiança, esperança, trabalho e oportunidade. Ajuste fiscal não gera emprego. O que gera emprego é investimento, confiança. É preciso estar atento à questão do credito e do investimento, se não nós vamos ter uma recessão maior do que se imagina”, afirma.

Roberto Brasil