Água de esgoto polui Ponta Negra e leva perigo a banhistas, diz especialista

By -

(Foto: Winnetou Almeida)

A dermatologista-chefe do departamento de Ensino e Pesquisa da Fundação Alfredo da Matta, Silmara Pennini, alertou  a população para os riscos do contato com a água poluída do esgoto que deságua no praia da Ponta Negra, Zona Oeste, flagrado pelo A CRÍTICA neste final de semana. De acordo com a especialista, a olho nu não é possível ver, mas essas águas sempre são tomadas por fungos, bactérias e vermes.

“Não conseguimos enxergar, mas nas águas de esgoto sempre encontramos fungos, bactérias e vermes. O contato com essa água é totalmente prejudicial. Todos os três são preocupantes, mas quando se trata dos vermes, a preocupação é ainda maior, pois eles podem ocasionar diarreia e outras doenças mais sérias, logo é necessário ter um cuidado redobrado para evitar o contato com essa água”, explicou Pennini.

De acordo com a especialista, esses vermes também contaminam a areia da praia e essa areia pode causar sérias lesões após o contato diretamente na pele do homem. O mais comum é a micose, mas conforme Pennini, outras doenças podem ser provocadas, como a causada pela larva migrans, mas conhecido como o bicho-geográfico, pois deixa um desenho na pele do indivíduo.

Mas, para confirmar todas essas hipóteses, a especialista explicou que a água que deságua na orla da Ponta Negra precisa passar por um procedimento laboratorial. “O cuidado é necessário. Os banhistas precisam evitar o contato dessa água. Sabemos que em Manaus quase não há um serviço de tratamento de esgoto, praticamente todo o esgoto da cidade é jogado no rio e este é só um exemplo desta situação. Às vezes um simples corte na superfície da pele pode ser a porta de entrada para qualquer bactéria, fungos e vermes. Isso pode se transforma em um problema mais sério e mais grave. Pior são para as crianças que costumam abrir a boca ao contato com a água”, disse.

Neste caso da Ponta Negra, Pennini afirma a necessidade das autoridades sanitárias fiscalizarem esta região. “Esse descaso é sério, por isso acredito que as autoridades sanitárias precisam ir ao local, fiscalizar, levantar estudos e buscar soluções, pois isso se trata de saúde pública. Ainda mais agora com a aproximação do verão, a Ponta Negra será o alvo para a população se refrescar durante os finais de semana”, reforçou a especialista.

Drenagem pluvial
Durante a tarde de ontem, o Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb) foi até o local para realizar uma análise do problema. O instituto informou que o problema de água acumulada em um trecho da praia, próximo ao clube de remo, se deve a uma rede de drenagem pluvial (águas das chuvas) que, com a subida do nível do rio Negro, está afogada.

(Com PORTAL A CRÍTICA)

Roberto Brasil