Agenda de cursos é atrativo da Semana da Embrapa na Aleam

By -

informa-blogdafloresta2014

 

Uma semana para os amazonenses conhecerem melhor o trabalho desenvolvido pela Embrapa Amazônia Ocidental, unidade descentralizada da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária localizada em Manaus. A proposta é da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam), que realiza, de 9 a 13 de maio, a Semana da Embrapa, como forma de promover o debate sobre a pesquisa agropecuária no Amazonas e de levar à sociedade importantes informações sobre a produção sustentável de alimentos na Amazônia, por meio do uso da ciência e tecnologia.

 

A programação da Semana da Embrapa, que acontece nos prédios da Aleam, conta com exposição de tecnologias e cessão de tempo para a empresa se manifestar na Sessão Ordinária da Assembleia no dia 10 de maio, além de uma agenda repleta de cursos, abertos a qualquer interessado.

 

Na quarta-feira, 11 de maio, acontecem quatro cursos ministrados por pesquisadores da Embrapa. As atividades ocorrem na Escola do Legislativo.

 

Curso Integração Lavoura-Pecuária-Floresta

Horário: 8h às 12h

Público: Agricultores, técnicos e estudantes

Temas:

– Integração Lavoura-Pecuária-Floresta no Estado do Amazonas

– Culturas anuais na integração Lavoura-Pecuária-Floresta

– Culturas arbóreas na integração Lavoura-Pecuária-Floresta

– Pastagens na integração Lavoura-Pecuária-Floresta

 

Curso Sistema de Produção de Guaraná

Horário: 8h às 12h

Público: Agricultores, técnicos e estudantes

Temas:

– Seleção de mudas

– Abertura de covas e adubação

– Propagação e tratamento de mudas

– Plantio e manejo

– Principais pragas e doenças e formas controle

– Boas práticas de colheita e pós-colheita

 

Curso Boas Práticas Agrícolas da Cultura do Cupuaçuzeiro

Horário: 13h às 17h

Público: Agricultores, técnicos e estudantes

Temas:

– Formas de propagação

– Implantação da cultura

– Tratos culturais

– Pragas e doenças

– Coleta e beneficiamento do cupuaçu

 

Curso de Silvicultura

Horário: 13h às 17h

Público: Agricultores, técnicos e estudantes

Temas:

– Produção de sementes e mudas

– Seleção de espécies florestais

– Reflorestamento

– Manejo florestal

– Código Florestal

 

Na quinta-feira, 12 de maio, os pesquisadores da Embrapa ministram mais cinco cursos. As atividades ocorrem na Escola do Legislativo.

 

Curso Sistema de Produção de Mandioca e Grãos

Horário: 8h às 17h

Público: Agricultores, técnicos e estudantes

Temas:

– Cadeia Produtiva

– Condições edafoclimáticas

– Seleção de cultivares: várzea e terra firme

– Seleção, preparo e formas de conservação de sementes e manivas-sementes

– Calagem e adubação

– Plantio e manejo

– Controle de plantas daninhas

– Controle de pragas e doenças

– Colheita

 

Curso Uso de Medicamentos Veterinários na Piscicultura

Horário: 8h às 17h

Público: Engenheiros de pesca

Temas:

– Estratégias para identificação de Acantocéfalos

– Prevenção e controle Acantocéfalos em tambaqui

 

Curso Sistema de Produção de Tambaqui

Horário: 8h às 12h

Público: Agricultores, técnicos e estudantes

Temas:

– Escolha da área para implantação da atividade

– Construção de viveiros

– Alevinos

– Transporte e recepção de alevinos

– Equipamentos e apetrechos

– Recria e engorda

– Sistema de Controle e Registro Agrícolas

– Análise econômico-financeira, mercado e logística

 

Curso Sistema de Produção de Banana

Horário: 8h às 12h

Público: Agricultores, técnicos e estudantes

Temas:

– Seleção de mudas

– Abertura de covas e adubação

– Propagação e tratamento de mudas

– Plantio e manejo

– Principais pragas e doenças e formas controle

– Boas práticas de colheita e pós-colheita

 

Curso A cultura da Seringueira

Horário: 13h às 17h

Público: Agricultores, técnicos e estudantes

Temas:

– Histórico e evolução da seringueira na Amazônia

– Doenças da seringueira

– Técnicas de micropropagação da seringueira

– Enxertia de painel de copa

– Preparo de sementeira, repicagem, transplantio e condução de viveiro e jardim clonal

– Custo de produção da seringueira

 

Na sexta-feira, 13 de maio, último dia da Semana da Embrapa, serão realizados mais dois cursos. As atividades ocorrem na Escola do Legislativo.

 

Curso Amostragem de Solo e Folhas e Interpretação da Análise

Horário: 8h às 17h

Público: Técnicos e estudantes

Temas:

– Importância dos nutrientes

– Identificando sintomas de deficiências de nutrientes

– Amostragem para análise do solo e folhas

– Como interpretar os resultados das análises

– Como utilizar os resultados das análises de solo

– Como utilizar os resultados das análises de folhas

 

Curso Agricultura Sustentável

Horário: 8h às 17h

Público: Agricultores, técnicos e estudantes

Temas:

– Agricultura orgânica

– Agroecologia

– Produtos da sociobiodiversidade

– Plano Nacional de Agricultura Orgânica

 

Todos os cursos são gratuitos e contam com vagas para até 30 participantes cada. Para realizar sua inscrição nos cursos desejados acesse:

http://questionario.cpaa.embrapa.br/index.php/391911?newtest=Y

 

Mais informações podem ser obtidas pelo e-mail cpaa.eventos@embrapa.br.

 

Exposição e visita à Embrapa 

De 10 a 13 de maio acontece uma exposição das tecnologias desenvolvidas pela Embrapa Amazônia Ocidental. A mostra vai ser realizada no hall de entrada da Aleam, das 9h às 14h. No dia 13 de maio ocorre uma visita à Sede da Embrapa Amazônia Ocidental (AM 010, Km 29), das 8h às 12h.

 

Embrapa Amazônia Ocidental

A Embrapa Amazônia Ocidental é uma das Unidades Descentralizadas da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), empresa pública de direito privado vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), atuando no Estado do Amazonas desde 1974. Sua origem vem da Unidade de Execução de Pesquisa de Âmbito Estadual (Uepae – Manaus) e do Centro Nacional de Pesquisa de Seringueira e Dendê (CNPSD), que se fundiram em 15 de agosto de 1989, passando a denominar-se Centro de Pesquisa Agroflorestal da Amazônia Ocidental, cuja assinatura síntese é Embrapa Amazônia Ocidental. A Unidade tem sede em Manaus, AM, com atuação ecorregional orientada por planejamento estratégico, atualizado a cada quatro anos, elaborado a partir de análise dos ambientes interno e externo, de políticas governamentais e de estudos de cenários futuros. Para o desenvolvimento de suas atividades, conta com um quadro funcional formado por pesquisadores, analistas, técnicos e assistentes de pesquisa.

 

Por se tratar de uma Unidade de Pesquisa Ecorregional, a Embrapa Amazônia Ocidental contempla estudos em diversas linhas de atuação, tais como: Aquicultura; Culturas Alimentares; Plantas Medicinais; Cultura do Cupuaçuzeiro; Cultura da Seringueira; Cultura do Guaranazeiro; Bananicultura; Cultura da Palma de Óleo (Dendê); Sistemas Agroflorestais; Silvicultura e Manejo Florestal; Citricultura; Olericultura (Hortaliças); Integração Lavoura Pecuária e Floresta; Agricultura sem queima; e Terra Preta de Índio.

Mario Dantas