ADS paga subvenção a produtores de juta e malva de Manacapuru

By -

juta1A Agência de Desenvolvimento Sustentável do Amazonas (ADS) pagou na última quinta-feira (28) a subvenção aos 608 produtores de juta e malva de Manacapuru. Há 13 anos o governo do Estado, por meio da ADS, subsidia os juticultores do Amazonas em 0,40 centavos por quilo produzido, valor este pago uma vez ao ano.A safra de referência é a de 2013/2014e está estimada em 4.500 toneladas de fibra, de acordo com o Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Amazonas (Idam).

juta2

A cerimônia de entrega e o pagamento ocorreram na quadra do Sesc de Manacapuru e reuniu cerca de 500 juticultores, com a presença  do presidente da ADS,  Miberval Jucá, o secretário de Políticas Públicas Agropecuárias e Florestais da Secretaria de Estado da Produção Rural (Sepror), Alexandre Araújo, do técnico da gerência de Produção Vegetal do Idam, Zacarias Gondim, da presidente da Cooperativa Mista Agropecuária de Manacapuru (Comapem), Eliana Medeiros e outras autoridades.

Segundo o presidente da  ADS, Miberval Jucá, funcionários da agência  acompanham todo o ciclo da cadeia produtiva de juta e malva, desde a compra e doação das sementes (feita pela Sepror) até o corte, a retirada, comercialização e pagamento da subvenção. “Em todo o Estado 12 municípios produzem juta e malva e recebem subvenção do governo, mas Manacapuru é o município que mais produz. Cerca de 60% da produção estadual vem daqui. Nesta última safra foram 3.675 toneladas”, afirmou o presidente.

jutaq3

Segundo Zacarias Gondim, do Idam, do total estimado nesta safra, 80% são de malva, que é utilizada na indústria de automóveis (para calafeto de motor, forro de veículos, etc). Toda a produção estadual já tem mercado certo: as fábricas Jutal e Brasjuta em Manaus. “É um mercado certo, com preço definido pelo governo e subvenção paga também pelo governo, mas precisamos aumentar a produção e, no mínimo, triplicar para atender ao nosso parque fabril. Pra mim é uma das culturas mais importantes. Em uma safra boa pode gerar em torno de 60 milhões de reais em toda cadeia produtiva.” Concluiu Gondim.

Produção

Em todo o Estado, cerca de 1200 famílias sobrevivem da extração  de fibras nos 12 municípios produtores no Amazonas. Entre os produtores que receberam a subvenção, estava seu Aluízio Maciel, de 76 anos. Ele conta que trabalha plantando e extraindo as fibras desde os 12 anos de idade e que acompanha a evolução da cadeia produtiva, para ele o que mudou foi a situação econômica da família. “O trabalho continua o mesmo: difícil e arriscado, ficar 6 meses dentro d’água. Mas pelo menos agora a gente recebe uma ajuda boa do governo”, completa ele.

Os outros municípios produtores devem receber o pagamento da subvenção econômica de juta e malva até o fim de setembro.

Mario Dantas