ADS insere picadinho de jaraqui na merenda escolar

By -

foto-ads-01

A Agência de Desenvolvimento Sustentável do Amazonas  (ADS) está inserindo novos itens no cardápio das escolas da Secretaria de Estado de Educação (Seduc) por meio do Programa de Regionalização da Merenda Escolar (Preme) e a novidade é a inserção do picadinho de peixes como o jaraqui e a pescada.  Os peixes são oriundos dos municípios de Maués e Manacapuru.

Para garantir uma alimentação mais saudável nas escolas do Estado, o presidente da ADS, Lissandro Breval, informou que os técnicos da agência sempre procuram disponibilizar produtos com mais qualidade através das parcerias com produtores rurais.  “Sempre estamos buscando alternativas de alimentos para os estudantes e essa iniciativa ajuda tanto a economia local como contribui na alimentação mais saudável de crianças e adolescentes, influenciando, principalmente, no aprendizado”, explicou Breval.

foto-ads-02

O picadinho de peixes foi inserido na merenda escolar para atender quase 500 mil alunos do Amazonas e o prato é servido com  “escondidinho” de batas  ou com macarronada.  De acordo com a culinarista, Gorett Pontes, o produto é uma alternativa mais saudável, por ser uma excelente fonte de proteínas. “É necessário saber preparar esse tipo de pescado e usar a criatividade. Por isso, destaco sempre a importância da merendeira nesse processo para se ter ótimos resultados no cardápio”, afirmou.

A aluna Jéssica Cardoso, da Escola Estadual Professora Adelaide Tavares de Macedo, aprovou a inserção do picadinho de peixes no cardápio. “Quando falaram para nós que seria picadinho de jaraqui, ficamos receosos, porque nunca havíamos provado o peixe dessa forma. Mas depois de sentir o sabor da comida, eu e meus amigos aprovamos”, afirmou a estudante.

Mudanças

Mais de 900 merendeiras estão passando por treinamentos com a inserção de novos itens da merenda escolar. Os cursos estão sendo realizados graças a uma parceria da ADS com o Sesi/Mesa Brasil, cujos instrutores apresentavam novas formas de apresentação do pescado e outros alimentos.

foto-ads-03

Lissandro Breval ressaltou que o trabalho das merendeiras vem passando diversas transformações, tornando-se mais intenso e complexo. “Estamos sempre buscando novos cursos para a capacitação do manipulador de alimento escolar e com essa parceria foi possível ter esse resultado”, concluiu.

A nutricionista do Distrito III da Seduc, Louisy Campos, ressaltou a importância do curso para a inovação da merenda escolar. “Não só no Amazonas, mais em todo país, a receita com peixe geralmente são as mesmas, a ideia é criar outras receitas para aumentar o entusiasmo e curiosidade dos alunos pelo sabor o alimento”, concluiu.

Atualmente, os alunos da rede pública estadual têm 50 alimentos incorporados em seu cardápio, todos alimentos regionais. Entre eles está o peixe, castanha, açaí (polpa), banana pacovã, abacaxi e mamão, dentre outros.

Todos os produtos regionais adquiridos pelo Programa de Regionalização da Merenda Escolar são repassados para a Secretaria de Estado de Educação, que é responsável pela distribuição nas escolas.

Mario Dantas