Ação de cidadania atende mais de 13 mil pessoas em Itacoatiara e Manacapuru

By -
Certidão de nascimento e carteira de identidade foram os serviços mais procurados

Certidão de nascimento e carteira de identidade foram os serviços mais procurados

Os municípios de Itacoatiara e Manacapuru (a 176 e 68 quilômetros de Manaus, respectivamente) receberam, durante uma semana, Ação de Cidadania com emissão de certidão de nascimento, carteiras de identidade e de trabalho e previdência social, CPF, serviços de fotografia, reprografia e plastificação, além de atendimento às mulheres vítimas de violência doméstica. No total, foram 13.072 atendimentos realizados.

 

acao-itacoatiara-02A ação foi promovida pelo Governo do Amazonas, através da Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc), de 25 a 30 de maio em ambos os municípios, segue para o Distrito São Francisco de Caramuri, na zona rural de Rio Preto da Eva (a 57 quilômetros de Manaus). O atendimento na comunidade será com o barco de Pronto Atendimento Itinerante (PAI), que estava em Itacoatiara. A ação em Rio Preto da Eva acontece de 1 a 3 de junho e vai contar com um serviço a mais: o de previdência social (aposentadoria, salário maternidade, pensão alimentícia e orientação).

 

acao-itacoatiara-03Os serviços mais procurados em Itacoatiara e Manacapuru foram de pedido de certidão de nascimento e carteira de identidade. “A certidão de nascimento não é só para bebês. Em vários casos, adultos e idosos não possuem o documento e vêem nas ações uma oportunidade de virar cidadãos, de existir perante o Estado e regularizar sua situação legalmente. E no caso dos mais velhos é o primeiro passo para dar entrada na aposentadoria”, explica a titular da Sejusc, Graça Prola.

 

acao-itacoatiara-04Atendimento à mulher – Mulheres em situação de violência doméstica receberam orientação, apoio e encaminhamento, por meio de atendimentos exclusivos, rodas de conversas e palestras. Em ambas as cidades aconteceram panfletagens com material sobre o tema. Em Itacoatiara, no total, foram 2.471  atendimentos, sendo o de informação o mais procurado. 

 

“Infelizmente muitas mulheres que são vítimas de violência de seus próprios companheiros não denunciam e sofrem caladas. Às vezes nem os demais membros da família sabem do problema que aquela mulher está enfrentando. O Disque 180 é um canal fácil de acessar e é sigiloso, portanto, qualquer pessoa pode denunciar os casos”, informa Graça Prola.

Roberto Brasil