Acadêmicos da UEA realizam feira itinerante em Figueiredo

By -

 

 

(Fotos: Jackson Salvaterra)

(Fotos: Jackson Salvaterra)

Da Redação – Quem foi comprar economizou bastante e levou tudo fresquinho pra casa.Essafeira itinerante é promovida uma vez ao ano pelos acadêmicos da Universidade do Estado Amazonas (UEA). Muita gente foi até a praça da cultura aproveitar os preços baixos dos produtos oferecidos pelos agricultores, e muita gente aproveitou para encher a sacola, e amenizar um pouco a crise com o colorido das verduras e legumes expostos no local.

A ideia de trazer os agricultores para vender em praça pública surgiu através, dos acadêmicos do Curso Superior de Tecnologia e Logística da UEA, que após pesquisa feita em campo, chegaram a conclusão de que havia a necessidade dos produtos chegarem mais em conta até ao consumidor, e com a crise econômica, assolando ao mais longínquo lugar do país, fazer a feira com esse propósito, com toda certeza, é colaborar para que as dificuldades, não tomem muito os espaços, que limitam a vida do cidadão.

academicos-uea-feira-itinerante-figueiredo-02“Estamos quase no fim do curso, em uma das matérias ministradas aos acadêmicos eles fizeram um trabalho voltado a logística de produção, deu certo, e no ano passado fizeram a primeira feira, o sucesso foi tão grande que resolvemos realizar outra, e com certeza vamos fazer todos os anos”, enfatizou, Paulo Sergio Santos Paiva, coordenador do Curso de logística, da UEA de Presidente Figueiredo.

Dona Maria Luciete Nunes, funcionária publica ficou maravilhada, com os preços e o estado dos produtos que encontrou na Feira, e não escondeu o seu contentamento: “Os produtos estão tudo fresquinho, olha só o tanto de coisa que eu comprei com apenas 15 reais, se fosse no mercado, pagaria neste mesmo tanto de coisa, no mínimo 50 reais”, disse.

academicos-uea-feira-itinerante-figueiredo-03A ideia dos estudantes, depois da pesquisa de campo que fizeram, era justamente essa: tentar fugir da crise que afeta o país; fazer com que os agricultores levassem, eles mesmos, os seus produtos, pra venderem, sem ter a intermediação de outros, como acontecem nas feiras tradicionais, e todos saem lucrando: é uma feira do povo para o povo.

Elzuila Dantas mostrou no rosto a felicidade em ver as vendas fluírem bastante. Muitos aproveitaram para economizar. “Deveria haver mais vezes, pelo menos a cada quinzena, vendi muita coisa hoje, deu para tirar o do jaraqui” satirizou a agricultora.

academicos-uea-feira-itinerante-figueiredo-04Frutas, verduras, artesanatos e degustação de alimentos feitos pelos próprios acadêmicos eram encontrados na feira itinerante. “A ideia de trazer os agricultores para a praça pública mostra o que sempre nosso reitor preza que é unir a comunidade à universidade. O que os agricultores faturaram hoje, fez com que a economia do município avançasse, não como é esperado, mas ajuda a movimentar ainda mais o comercio local”, declarou Vlademir Leite, pró-reitor da UEA. (DA com ASSCOM PMPF )

 

Mario Dantas