Abdala Fraxe denuncia arbitrariedade nas ações do Mapa nos municípios do Alto Solimões

By -

O presidente da Comissão de Direitos Humanos e Cidadania da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam), deputado estadual Abdala Fraxe (PTN),  denunciou na tribuna da ALE o fechamento de frigoríficos nos municípios do Alto Solimões, executado, segundo ele, de forma arbitrária pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

De acordo com o parlamentar, ao alegar funcionamento inadequado dos estabelecimentos utilizados para armazenamento e beneficiamento de pescado, o Mapa lacrou e fechou quase a totalidade dos frigoríficos instalados entre os municípios de Tabatinga e Tefé.

Para Fraxe, a “má vontade” do Mapa não deu oportunidade para os empreendedores se adequarem às exigências e regras do órgão. “Não houve aviso prévio, nem orientação. Apenas com o autoritarismo comum do governo federal. Eles lacram os frigoríficos, jogam o pescado nos rios ou nos lixões e deixam a população carente de local sem poder usufruir do alimento”, acrescentou.

Além do prejuízo material dos frigoríficos, outra agravante é a mão de obra dispensada após o lacre dos estabelecimentos. “Essa operação insidiosa do Ministério deixou centenas de trabalhadores desempregados e empreendedores sem saída econômica, impossibilitados de gerar emprego e renda nos municípios”, destacou, ao ressaltar que o Brasil está sendo prejudicado, visto que, com a interdição, não é possível exportar para Colômbia e Peru, principais compradores do pescado beneficiado nessas localidades.

Na tentativa de retomar o funcionamento dos frigoríficos nos municípios do Alto Solimões, o deputado assegurou, ainda, que irá tomar providências junto ao Mapa.

Redação