Abdala Fraxe denuncia abuso no uso de diárias e contratações no Sebrae-AM

By -

Dep. Abdala Fraxe

O deputado estadual Abdala Fraxe (Podemos), presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), retomou, na manhã desta terça-feira (11), a série de denúncias contra a superintendência do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Amazonas (Sebrae-AM). O uso abusivo de diárias de hospedagens e a contratação de empresas, que juntas somam o aporte de R$ 320 mil, foram denunciadas pelo parlamentar.

Conforme o presidente, no período de 26 a 28 do último mês de junho, o superintendente do Sebrae/AM, Aécio Silva, e uma equipe diretores, assessoria e técnicos participaram, em São Paulo, do Congresso Brasileiro de Inovação e Tecnologia, onde foram gastos, somente com diárias de hospedagem, R$ 20 mil. Na semana seguinte, de 3 a 7 deste mês, novamente o superintendente viajou para Cuiabá, onde ocorreu o Seminário Internacional Educação Empreendedora e a I Reunião Ordinária da Associação Brasileira dos Sebraes Estaduais (Abase).

“Foram duas semanas ininterruptas de viagem. Isso só me faz ter a convicção de que essa história de diárias é um salário a parte que esse superintendente quer fazer para ele, mesmo diante das denúncias e da situação caótica do ponto de vista financeiro, que ele disse ser o motivo pelo qual fez uma série de demissões no órgão”, ressaltou.

Fraxe também denunciou a contratação da empresa Gomes e Ventura para realização de serviços burocráticos da instituição. Segundo ele, no período de janeiro a dezembro do ano passado, foram gastos R$ 220 mil, com atividades que envolvem questões administrativas, mapeamento de processos e elaboração de relatórios. “Trabalho que certamente o corpo técnico do Sebrae, que é um dos melhores, com administradores, economistas e contadores, teria condições de fazer”, enfatizou.

Outra empresa contratada pelo Sebrae no ano passado, de março a dezembro, foi a Blum, Bruno Abrusio e Vainzof Advogados Associados para prestar serviços de gestão de documentação de formato eletrônico. O montante destinado foi de R$ 100 mil. “Tudo isso acontecendo em meio a uma crise financeira e orçamentária alegada pelo superintendente”, destacou.

O presidente da Aleam fez um apelo ao presidente do conselho de administração do Sebrae/AM, José Roberto Tadros, para que tome providências. “Ontem, as contas do Sebrae sofreram um bloqueio na Justiça do Trabalho, por conta dessas atitudes do superintendente. É hora do conselho tomar uma atitude”, finalizou.

Roberto Brasil