“A população não paga policial para este abrir portas para autoridades” diz deputado que é contra a quantidade de PMs à disposição

By -
Dep. Sidney Leite

Dep. Sidney Leite

“A população não paga policial para este abrir portas para autoridades, a população paga policial para estar nas ruas”, a declaração foi do deputado estadual Sidney Leite (PROS), que defende a ideia de que apenas 2% do efetivo da Polícia Militar é que deveria está a disposição dos órgãos públicos, políticos e ex-governadores, não a imensa quantidade que existe hoje como na Assembleia Legislativa do Amazonas, onde de acordo com o parlamentar só oficiais existem doze.

“Tem áreas na cidade de Manaus que estavam com dificuldades de oficiais dentro do programa Ronda no Bairro, enquanto aqui na Assembleia temos uma dúzia de oficiais, para que um dúzia de oficiais?”, questiona o deputado que defende que a disposição de policiais militares deveria ser por apenas dois anos e renovadas por mais dois.

Sidney Leite disse, qu”A população não paga policial para este abrir portas para autoridades” diz deputado que é contra a quantidade de PMs à disposiçãoe enquanto faltam policiais nas ruas de Manaus existem uma imensa quantidade de policiais a disposição de vários órgãos. “A gente tem policiais aqui na Assembleia para abrir a porta para o deputado entrar. Que tá lá no protocolo do Tribunal de Contas do Estado e chancela do Ministério Público. Isso ai é brincadeira”, disparou o deputado, informando que o governo está fazendo um estudo em relação a isso.

De acordo com o parlamentar, o mais contraditório disso tudo é que o policial militar que está a disposição da Assembleia Legislativa ganha duas vezes. Recebe o soldo de policial militar e ganha da Assembleia. “Ou seja, quem ta combatendo traficante, marginal e garantindo a segurança da população é discriminado para a pior e quem tá no ar condicionado tem um tratamento melhor”, acrescentou.

O deputado Sidney Leite, que nos últimos defende a bandeira que o número de policiais a disposição seja dominuído, ganhou um aliado, Platiny Soares, também disse na última quarta-feira em entrevista a imprensa a questão das disposições devem ser revistas.

Mario Dantas