Fórum das Cidades: O Brasil esta ficando para trás, alerta Cristovam Buarque

By -

PPS-FOTO-AIDA-FERNANDES

Da Redação – Neste sábado (04), no Auditório Belarmino Lins da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), avenida Mário Ypiranga Monteiro, Parque Dez, zona centro-sul, foi realizado o Fórum das Cidades com a participação do senador da república Cristovam Buarque que apresentou propostas e os caminhos a curto e longo prazo para melhorar a situação em que o Brasil se encontra. A iniciativa foi do Partido Popular Socialista (PPS) e participaram lideranças políticas, representantes da juventude e mulheres.

Um novo caminho

Abel Alves

Abel Alves

O pré candidato a vereador pelo PPS, Abel Alves, disse que surge uma nova esperança para nosso Brasil. “Este é o norte. O nome de Cristovam Buarque com a história que ele tem, no meu entendimento, é a única pessoa que pode num futuro governar este país, porque se você fizer uma analise da conjuntura e dos nomes que estão ai, nenhum chega perto dele, da  sua trajetória, valor, dignidade, transparência, democrata, dedicado a educação como é o senador”, afirmou.

Novo modelo

Guto Rodrigues

Guto Rodrigues

“Estamos apresentando uma agenda para o futuro do Brasil, para as cidades. Nós temos a nossa organização federativa. Todos os recursos estão vinculados à união. As cidades precisam resolver problemas urbanos de infraestrutura e nas áreas de educação, saúde, segurança, mobilidade urbana, as vezes problemas herdados de gestões anteriores. Outra coisa é que temos que construir um novo modelo que não se fixe mais naquele modelo sujo da Lava Jato, dos políticos antigos ou caciques aqui no Amazonas. Vários não quiseram seguir o ciclo da transformação e foram para os  partidos conservadores. O PPS apresenta uma proposta da renovação”, disse Guto Rodrigues, presidente estadual do PPS.

Senador

Sen. Cristovam Buarque

Sen. Cristovam Buarque

“Somos uma minoria que fazemos política e se preocupa com isto. A maioria deixa que a política aconteça. Somos nós que decidimos os rumos da política. A política é que aglutina e diz para onde a gente vai através de uma constituição. O Brasil está perdido. O mundo está avançando e estamos ficando para trás”, frisou Cristovam.

O parlamentar apresentou uma proposta para um hoje e para um futuro próximo onde devem ser prioridades quatro coisas e disse: “Primeiro:  manter a Lava Jato [não podemos parar de limpar o Brasil, doa a quem doer]. Segundo: retomar o equilíbrio das finanças. O Brasil não pode continuar quebrado, com Estados ou municípios fechando postos de saúde ou não pagando aposentados. Terceiro: retomar a credibilidade da política [continuar Lava Jato que aponte todos os políticos corruptos e acabe com eles], assim uma nova juventude virá sabendo dos riscos se for tomar esse caminho e recuperar o crescimento e o emprego, sabendo qual o crescimento que queremos, não o crescimento automobilístico,  já superado, pois não cabem mais carros nas ruas. Tem que ser transporte público. Temos que produzir mais remédios e outros da ciência e tecnologia”, destacou.

A educação é como o oxigênio

“O futuro do Brasil está no aproveitamento do cérebro de cada brasileiro através da educação de cada brasileiro. Na pesquisa, no conhecimento. É aí que reside o capital do futuro. É preciso fazer que os serviços públicos funcionem. Hoje eles servem mais aos servidores que para os usuários, para a população. Um exemplo são os estudantes de medicina que estudam pensando como ganhar mais dinheiro e não como os resolver problemas da saúde. Na área da educação é nas universidades, onde  a educação serve mais aos professores que aos estudantes”, salientou o senador.

Outra área de prioridade apontada  foi da necessidade de ter equilíbrio ecológico e não continuar fazendo o que se fazia há 500 anos, destruindo a floresta, matando os rios São Francisco, Tiete e outros. Também indicou a necessidade de mudar o estado brasileiro e disse “O estado brasileiro gasta muito (judiciário, legislativo, executivo), temos q ter certa austeridade eficiente. e não ter mais o desperdício ineficiente que temos hoje”.

Mudar os governantes

“Com o que está ai o Brasil não tem jeito, vamos mudar. Quem poderá levar ao Brasil para um futuro melhor? Espero que os eleitores não acreditem na demagogia nem nas mentiras. Vem ai eleição para prefeito e vereadores. Os eleitores têm que conferir o que cada candidato promete. Agora eles têm que explicar, como fazer, quanto custa e de onde vira o dinheiro”, disse Buarque.

Sempre destacando a educação como um dos pilares para desenvolvimento de uma sociedade, disse: “A educação é fundamental, mas não basta apenas respirar, se você não ama, não vive e não é feliz. A educação como oxigênio. Só respirar não é suficiente para dizer quem está vivo”. (Mercedes Guzmán/ Fotos: Áida Fernandes)

Mario Dantas