Empresários que trabalham para a Prefeitura de Iranduba são todos bandidos?

By -
A solenidade de posse dos novos secretários de Iranduba.

A solenidade de posse dos novos secretários de Iranduba

Ontem, durante a cerimônia de posse dos novos secretários de Iranduba. Como diz o caboclo, fiquei ali pela ilharga, conversando com alguns amigos, é um deles se saiu com essa perola: “Paulo, estes empresários que trabalham para a prefeitura é tudo bandido”, e ele passou a arriar o malho por quase uma hora, em um determinado momento senti-me um psicanalista, e ele o paciente.

Brincadeiras à parte, saí das comemorações preocupado, com a opinião obtusa de meu amigo, jogando todos em uma vala comum. No trajeto de volta para Manaus, vinha com dois amigos, dirigia o carro, enquanto eles conversavam sobre o pedido de impeachment da presidente Dilma, me restringia a ficar absorto em meus pensamentos.

Procurei analisar, tudo aquilo que me foi dito pelo meu amigo irandubense. No próximo encontro quando, com certeza ele estará mais tranquilo, colocarei minha posição sobre o assunto. Vou dizer que discordo em parte de tudo aquilo que ele me disse.

Mas vou procurar lhe dar um exemplo prático, dizendo que não vejo nem uma ilegalidade, se no futuro meu amigo, constituir uma empresa e trabalhar para a prefeitura.

Até aí está tudo legal, ele como cidadão pode fazer isso, o que ele não pode fazer é executar serviços para a prefeitura que custa R$ 50 mil e eles cobrarem R$ 100 mil, para a diferença, por exemplo, ele dividir com chefe da licitação e outros sugadores do erário público. Aí ele e todos os envolvidos merecem ser presos. Isso se chama corrupção.

Acrescentarei ainda dizendo que há alguns dias, sugeri à prefeita MADÁ, não delegar para terceiros algumas decisões e que todos os pagamentos sejam analisados por ela e sua equipe, antes de emitir a ordem de pagamento.

Sugeri, por exemplo, criar uma comissão, que deverá receber os materiais comprados pela prefeitura, e fazer a conferência. Essa comissão estará incumbida de não somente receber produtos comprados, como também FISCALIZAR a execução das obras e as prestadoras de serviços.

As faturas somente serão pagas, com o aval da comissão, confirmado a execução de todos os itens.
É uma forma da prefeita, cada vez mais, assegurar se seus auxiliares estão executando trabalhos conforme sua determinação.//(Paulo Onofre)

Mario Dantas