4ª Conferência Municipal de Políticas para Mulheres termina em confusão

By -

conferencia-politica-para-mulheres-colagem

Que vergonha! Que lamentável! Que triste!

Agressões físicas, morais e verbais evidenciam um triste resultado para a 4ª Conferência Municipal de Políticas para Mulheres, que acontece desde o dia 22, no Centro Cultural do Amazonas Vasco Vasques.

Perdem as mulheres de Manaus. O momento que seria de construção, foi dominado pelo caos imposto pela turba petista conhecida pela postura agressiva e intimidadora, e que agora no momento claro de descrença do atual governo federal, urra desesperada, “não vai ter golpe” a cada tentativa de levar a sério os reais objetivos de uma conferência.

É muito triste. Perde o município, que através do esforço financeiro da prefeitura investiu dinheiro público nessa conferência, investiu força de trabalho de seus servidores, criou a expectativa de ter dali boas propostas, bons projetos, boas ideias no momento em que acrescenta um “M” nome da nossa SEMMASDH, nos dando a competência de gerir as políticas para as mulheres no município.

Na manhã de hoje (24), a presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher, Glaucia Barbosa, que conduz o processo, foi agredida física e moralmente, no momento em que lia um documento enviado por nós da SEMMASDH ao conselho alertando para a necessidade de restaurar a ordem conforme me alertaram os delegados legalmente inscritos na conferência e a comissão executiva que organiza o evento,  composta por servidores desta secretaria, em relato formal que mostrava a preocupação com as atitudes partidárias e a visível fragilidade na condução dos trabalhos.

Temos ainda o vergonhoso relato de agressões físicas e verbais a servidores da prefeitura de Manaus, que se manifestavam na plenária. Uma clara demonstração de intolerância às mínimas regras de civilidade.

Mas tenho fé que com o trabalho dedicado da equipe aguerrida que demonstrou verdadeiro espírito público e compromisso real com as causas da mulher, e com a retomada da consciência pela presidente  e conselheiros do CMDM da necessidade de um comando mais forte, haveremos de chegar a um final ainda proveitoso. O Melhor de tudo: Provocaremos uma mudança de hábitos. A verdadeira luta pelos direitos da mulher na nossa Manaus escreverá uma história de respeito e de harmonia.

Goreth Garcia Ribeiro
Secretária da Mulher, Assistência Social e Direitos Humanos.

Roberto Brasil