2ª edição dos Jogos Jurídicos da OAB-AM

By -

A Escola Superior de Advocacia, da Ordem dos Advogados do Brasil, seccional Amazonas (OAB-AM), definiu os temas e confrontos da 2ª Edição dos Jogos Jurídicos da OAB. A competição é uma espécie de Júri Simulado com defesa de teses de diferentes temas. Neste ano, a competição abordará temas polêmicos, entre eles: terceirização da atividade fim; adoção de crianças por casais homossexuais; fim do foro privilegiado; liberação do porte de arma; aborto; financiamento público de campanha eleitoral, entre outros. O sorteio dos temas ocorreu na tarde da última quinta-feira (20).

O Diretor-Geral da ESA, Paulo Trindade, destacou que as competições promovidas pela OAB servem como uma espécie de vitrine profissional. Segundo ele, o objetivo do evento e continuar promovendo a interação entre OAB e comunidade acadêmica. “O sentimento é de alegria e regozijo de um projeto realizado com o apoio do Presidente da OAB-AM, Marco Aurélio Choy. Poder instigar sonhos e esperanças acadêmicas é algo muito gratificante”, disse Trindade.

O evento reunirá cerca de 50 acadêmicos de oito instituições de ensino superior do Amazonas. Na primeira edição, realizada em junho de 2016, a competição reuniu mais de 500 acadêmicos durante os quatro dias dos Jogos, entre participantes e plateia. Para o acadêmico do décimo período de Direito da Universidade Nilton Lins, Luiz Felipe Lins, faculdade campeã na primeira edição, representar a instituição que conquistou o primeiro lugar em 2016 aumenta a responsabilidade da equipe. “O Curso de Direito da Nilton Lins adquiriu um novo patamar após essa vitória. Nós iremos nos esforçar ao máximo para manter o título na casa e dar continuidade ao trabalho desenvolvido na primeira edição. O mais importante é a promoção de um debate salutar”, destacou Lins.

O primeiro confronto será realizado no dia 22 de maio e a final no dia 26, serão cinco dias de competição. Os confrontos ocorrerão à tarde e à noite na sede da ESA, localizada na Rua São Sebastião, 99, Adrianópolis. Informações: 3236-5805. O coordenador do curso de Direito da UEA, Ricardo Albuquerque, parabenizou o trabalho da OAB-AM em promover esse tipo de competição. “Nós ficamos em terceiro lugar no ano passado e a participação foi muito proveitosa. Estamos participando porque acreditamos muito que as competições jurídicas têm muita importância para o ensino”, acrescentou Albuquerque.

O evento é promovido pela Comissão de Aperfeiçoamento Jurídico da OAB-AM. A Presidente da Comissão, Yohanna Menezes, destaca a importância do evento. “Quem participar dos Jogos terá a oportunidade de conhecer dois pontos de vista sobre o mesmo tema e ambos sendo tratados com respeito e seriedade que merecem. Desse modo, eles poderão escolher uma escolher uma posição com base nas duas percepções” completou Yohanna.

Instituições participantes: Universidade Paulista (UNIP); Universidade Federal do Amazonas (UFAM); Faculdade Martha Falcão (FMF); Universidade Nilton Lins; Universidade do Estado do Amazonas (UEA); Escola Superior Batista do Amazonas (ESBAM); Faculdade Metropolitana de Manaus (FAMETRO); Centro Universitário Luterano de Manaus (ULBRA). Para a coordenadora do curso de Direito da Faculdade Martha Falcão, Mariana Faria Filard, a promoção de debates com exposição de ideias é muito importante para instigar entre os alunos o desenvolvimento da análise jurídica, social e psicológica. “Essa interdisciplinaridade é de extrema importância para a formação acadêmica do estudante. Eles terão a oportunidade de praticar a exposição oral, por meio da utilização da linguagem jurídica, do raciocínio e do improviso”, acrescentou Mariana.

Os primeiros confrontos ocorrerão entre: UNIP x UFAM; Martha Falcão x Nilton Lins; UEA x ESBAM; Fametro x ULBRA. De acordo com a coordenadora do curso de Direito da Fametro, Roberta Kanzler, o mais satisfatório dessa atividade é a ajuda no desenvolvimento das habilidades e competências. “É uma experiência única que poucas vezes são vivenciadas fora dos muros da academia, onde eles podem ter uma vivência social, acadêmica e jurídica”, disse Roberta.

CAMPEÃ DA PRIMEIRA EDIÇÃO

A Advogada Jéssica Mourão fez parte da equipe campeã da primeira edição dos Jogos Jurídicos. Na segunda edição ela é membro da comissão organizadora do evento. Segundo ela, a experiência de participar do evento é indescritível e engrandecedora. “Cresci profissionalmente e pessoalmente. Colho os frutos até hoje. Aprendemos a nos portar perante advogados, promotores e o público acadêmico, além da promoção da interação entre equipes de outras instituições”, completou Jéssica.

Roberto Brasil